Hoje eu me sinto tão leve

05 dezembro, 2016
Hoje eu me sinto tão leve.

Tanto que só me resta sorrir. Não aquele sorriso doído que por muito me acompanhara. Mas aquela gargalhada estrondosa, que se faz ecoar e transformar todas as sombras em uma luz que paira no ar.


Eu me permito voltar a ser criança. Retomar os sonhos que engavetei, sonhos que por mais distantes que pareciam ser, estavam dentro do mundo que planejei pra mim. Deixar ser leve como a brisa, sem preocupações, sem neuras, sem crises. Apenas ser.

Revirei as gavetas do meu coração agora tão amargurado pela vida para encontrar o que eu tinha de melhor. E não vou dizer que se perdeu. Porque ele sempre esteve aqui. Em cada passo que eu dou. Em cada dia que a vida não esteja tão doce como aqueles que eu escondia na gaveta para comer quando todos dormissem.

Eu queria o mundo. Eu desejava o mundo. Porque ele era tão maior do que eu podia imaginar e era exatamente isso que me fascinava. Sentava em frente à janela e admirava o pôr-do-sol e o nascer da lua. Encarava os céus. E sonhava. Até onde eu poderia ir?

Hoje eu posso dizer que estou indo. Ainda longe de chegar, é verdade. Mas já estou longe. E dá orgulho saber disso. Orgulho de saber que, por mais que os sonhos mudem, sempre é tempo de começar outros e persegui-los com todas as forças. Que por mais pedras que você precise recolher no caminho – e te garanto que serão muitas –, nenhuma é tão grande a ponto de te impedir de continuar.

E entre os trancos e barrancos vou traçando meu caminho. Pulando aos pouquinhos, mantendo o equilíbrio como posso, tomando cuidado para não cair, mas ao mesmo tempo aprendendo com cada tombo. Afinal, eles fazem parte da vida também. E é deles que tiramos as maiores lições e o que não devemos fazer no futuro. Falando em futuro... Tão imprevisível que chega a assustar, não vou negar. Mas é exatamente por isso que estou aprendendo a apreciar a vista tanto quanto aprecio o destino final. O agora pode ser tão excitante quanto o que está por vir. Basta a gente querer.

O objetivo sempre será chegar até o fim, me divertindo durante todo o trajeto.