Hoje sou dona de mim

18 julho, 2016
Um brinde a mim mesma, por favor.

Créditos: Unsplash
Não quero destratar antigos amores ou falsas amizades que se foram. Pelo contrário, preciso ressaltar que sem eles, não seria o que sou hoje. As lágrimas me fizeram mais forte. As decepções me fizeram entender que o caminho é longo até a felicidade, e pode não ser tão fácil como esperamos. Nunca é. Mas é recompensador chegar onde se espera. E se o resultado não for bem o que queríamos? Podemos nos surpreender com as surpresas que a vida nos reserva. Então meu obrigada a cada pessoa que passou pela minha vida, deixando marcas positivas e negativas.

Um brinde especial a quem eu era também. Amadurecer e mudar faz parte do processo. Ninguém é o mesmo que era há 10 anos atrás. E provavelmente não será o mesmo também daqui há 10 anos. Mas guardar com carinho nossas antigas versões faz parte do processo. 

Hoje sou dona de mim. Essa frase pode soar presunçosa, pretensiosa para alguns. Mas permita-me explicar. Vivemos em um mundo onde somos ensinados a nos moldar em todos os aspectos. "Porque você não assiste o programa x?", "Você ainda gosta da banda y?", "Talvez se você usasse o cabelo dessa forma e pintasse dessa cor ficaria melhor", eles dizem. Tudo isso influencia numa busca muito mais profunda do que nós somos. 

Qual o problema da banda que eu ouço? E do meu cabelo desgrenhado? Indo mais longe: Como meus defeitos e qualidades são vistos pelo mundo? Será que tenho mais a oferecer? Se não tomamos cuidado, acabamos reféns da imagem que as pessoas têm de nós mesmos e isso é uma atitude destrutiva. Vamos perdendo os traços que nos fazem únicos. E o que sobra, afinal? 

Isso daria uma boa tese de bar. Ou um texto. Então faço os dois. 

Entre cervejas e palavras, fui me descobrindo. Descobrindo que não há mal nenhum em ser dono de si mesmo. Pelo contrário, é a melhor coisa do mundo! Ter a plena consciência dos seus gostos, opiniões, valores e planos também te faz enxergar os outros de uma forma diferente. Você se sente mais leve, em paz. Você se ama plenamente e esse amor exala para os mais próximos. Não é egoísmo. Não é vaidade. É a mais pura forma de aceitação. Então apenas me deixe. Me deixe ser dona de mim.

1 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Eu amadureci muito com o passar dos anos, vejo a vida de uma forma bastante diferente do que via anos atrás. Me afastei de muitas pessoas, na adolescência queria ter muitos amigos, hoje percebo que são poucos os que realmente valem a pena. Tenho muito orgulho de quem eu sou hoje e do que conquistei com meu esforço.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir