Naquela noite qualquer

08 maio, 2016
Talvez eu precise de mais um gole daquela bebida amarga que eu tanto gosto. Talvez eu precise de mais uma volta por aí ou 15 minutos daquele programa inútil que adoro assistir... Seria uma boa opção abrir minha lista de contatos e deslizar até um nome disposto a uma volta ou algo mais nessa noite quente de outono. Qualquer coisa que prenda minha atenção e desvie meus pensamentos da sua silhueta na meia luz daquele quarto naquela noite qualquer.

Créditos: markusspiske

Preciso confessar que sempre tive uma queda pelo errado. É algo que está impregnado no meu DNA. Gosto do que não posso ter, do que não irei conseguir, do que é difícil de alcançar. E no seu caso não foi diferente... Como aquela criança que ficou tentada com o "não" da mãe, como o alpinista que se encanta com o topo da montanha e não descansa enquanto não colocar sua bandeira no topo. Esse sou eu. E lá estava você... Tão linda e radiante, cheia de vida, cheia de si. Cheia do mundo e de tudo o que ele tem de bom. Aí não teve jeito... Meu DNA pulsou, apitou, gritou. Queria você.

Botei minha melhor roupa, caprichei no perfume, me envolvi nas suas ideias para descobrir que você era ainda mais fascinante do que eu podia imaginar. Como isso era possível? Talvez fosse a empolgação da conquista, de estar tão perto de te ter nem que fosse por uma noite. E para minha sorte e felicidade, você queria também. Nos conseguimos. Estufei o peito para dizer que naquela noite, você estava nos mesmo lençois que eu. Saí de lá satisfeito e fui viver outras bocas, enlaçar novas conquistas e te deixei ali. Mas pro meu espanto, você não deixou de estar em mim.

E entre um gole de café e uma palavra mal escrita, seu rosto me aparece, seu beijo me invade só para me enlouquecer e para me provar que no fundo, eu não tenho controle de nada. Quero mais dos seus devaneios. Quero acordar no meio da madrugada e virar pro lado, te ver dormir e saber que não é mais só mais uma noite qualquer.

Enquanto não consigo, sigo por aí, subindo minhas montanhas particulares quando minha vontade mesmo é subir até sua porta, te beijar até tirar o ar e dizer que chegou o momento dos nossos universos se juntarem. Basta você querer. Porque eu tô te querendo desde o dia em que percebi que impossível mesmo, era esquecer esse seu jeito.

2 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Ai meu Deus!!! Eu também querooo!!!
    Que texto de dar água na boca... Juro que tonteei com esse final!
    Amei! <3

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owwwn, que linda! Muito obrigada!

      Beijão <3

      Excluir