3 coisas que aprendi com um idoso e uma escada rolante

15 agosto, 2015
Créditos: StockSnap

Certo dia, observei um senhor de idade avançada no metrô. Era horário de pico, logo cedo, e centenas de pessoas passavam apressadas para cima e para baixo concentradas apenas em si mesmas. Poderia ser apenas mais uma dessas. Mas minha mania de sempre enxergar o mundo além do que há na minha frente me fez focar minha atenção na situação. Ele observava, curioso, aquela escada que se movia sozinha. Claro que ele já havia visto uma dessas antes. Mas acredito que seu conflito interno era se devia enfrentá-la ou não. 

Não demorou muito para que seu neto aparecesse em suas costas. Percebeu a inquietude do avô e se ofereceu para irem os dois até a escada normal. Inclusive, perguntou se estava tudo bem e se precisava de ajuda. Os dois subiram então rindo e conversando sobre alguma festa de família que aconteceria em breve.

Disso, tiramos algumas coisas:

Eu observo demais as pessoas. 
O que não é uma coisa ruim, muito pelo contrário. Acabo refletindo sobre o mundo e tudo ao meu redor. O resultado são os casos retos em linhas tortas que escrevo sem muita presunção. Ou talvez as pessoas observem de menos. Quantos senhores passam pela mesma coisa todos os dias? Quantas cenas passam despercebidas por nós nessa vida?

Não devemos medir nem forçar o medo dos outros. 
O neto poderia muito bem dar risada, caçoar e abandonar o avô no começo da escada para seguir em frente. Em todas as opções, ele ficaria assustado e o que seria um passeio simples, poderia causar uma situação muito desagradável. Mas ao contrário de tudo isso, o jovem foi compreensivo e atencioso. Deixou de lado todo o sedentarismo e a pressa que assola nossa geração e subiu tranquilo e despreocupado, aproveitando para conversar com o idoso.

Saiba a hora certa de enfrentar seu medo. 
É bem provável que ele usasse aquele item tão normal pra quem mora em grandes cidades sem preocupação. Mas talvez ficasse tão preocupado com aquele mar de gente que passava às pressas. Talvez ele tropeçasse e não conseguisse acompanhar o ritmo da escada. Parece algo tão bobo, mas quando sentimos medo de algo que não estamos acostumados, não costumamos a nos atentar a cada pequeno detalhe do que pode dar errado? Ele preferiu esperar o momento apropriado pra enfrentar aquilo que hoje é seu obstáculo. Às vezes estamos tão desesperados para resolver alguma pendência que não percebemos que naquela hora, o melhor a fazer é simplesmente pegar o fôlego e subir de escada normal.


9 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Você devia ser jornalista, Day. Talento pra observação (e obviamente pra escrita) você tem de sobra. O que mais gostei de ler foi "saiba a hora certa de enfrentar seu medo". Demais, cara! Porque às vezes enfrentar um medo estando despreparado só atrapalha ainda mais a vida. Lindo de ler!

    beijo e bom finds :*

    eurenata.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, que fofa! Muito obrigada, Re. E quase que eu fui parar em Jornalismo numa época da vida, mas aí fui pro marketing e e lá não sai HAHAHAH

      beijão!

      Excluir
  2. Verdade, muitas vezes deixamos de observar as coisas que passam diante de nossos olhos. O que mais me agradou na imagem que se passou na minha mente enquanto lia sua história foi que o neto teve uma compreensão rara atualmente. As pessoas são muito impacientes, principalmente "detalhes" como este. Já sobre suas reflexões. Ah como seria fácil se sempre soubéssemos a hora de enfrentar nossos medos. Talvez não tivéssemos que remediar tantas situações.

    http://casteloddiamante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Jessica! As pessoas andam cada vez menos compreensivas e isso em partes é culpa da correria

      Excluir
  3. Observação é uma coisa incrível, e um dos melhores "dons" que se pode ter. A paciência e a calma também andam muito escassas hoje em dia, compreender outra pessoa é quase um desafio. Tuas reflexões foram ótimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Kelly! Cada vez que paro para observar, mais coisas boas vou descobrindo e compartilhando com vocês ♥

      Excluir
  4. Nossa muito bom isso.

    Parabéns por ser essa pessoa observadora e por, ao invés de criticar, ver o lado bom das coisas.

    Que sorte daquele avô ter um neto desses.

    Beijo sua linda !

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Cadastre-se no Egrana |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Anna!
      Deu até saudades da vozinha :(

      Excluir
  5. Eu costumo observar muito o mundo ao meu redor também, e acho que isso é bom, nos faz perceber os detalhes da vida, estar atentos às coisas mais simples que podem também ser as melhores e refletir sobre tudo isso, porque sempre é possível tirar um aprendizado do que observamos no mundo.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir