Blog Day 2015

31 agosto, 2015

Chegou o dia de espalhar amor e indicações por essa grande blogosfera. O Beda acabou, e para comemorar o dia do Blog, o Rotaroots propôs uma grande interação, onde indicamos 15 blogs divididos em 3 categorias. Foi difícil indicar os 15, porque queria colocar muito mais hahaha mas cheguei à uma lista cheia de amor e carinho pra mostrar pra vocês. 


Agridoce Cereja - A Cereja mais animada do Brasil traz muito conteúdo sobre séries, animes e ainda faz looks do dia baphônicos. Também é a responsável pelo layout desse cantinho e por ser dona dos áudios de whatsapp mais engraçados do grupo. 

Caligrafando-te - Os textos da Kelly são de arrepiar dos pés à cabeça, e ela ainda indica filmes, séries, lugares interessantes para conhecer. 

48 Janeiros - Nath é uma menina de uma doçura sem fim, e de uma força extremamente grande com as palavras. Seus textos tocam a alma. 

Silenciosa Metamorfose - Dona dos cabelos azuis mais lindos e bem cuidados, a Amanda compartilha o segredo com a gente, e ainda fala sobre livros, músicas e seu recente intercâmbio no Canadá. É responsável também pelas frases do whatsapp que quoto por preguiça de digitar hahaha

Pensamentos Aleatórios - Leninha é amiga, é sister, é escritora, e linda, diva. Faz textos incríveis e que eu me identifico todas às vezes. Enfim, Leninha é amor. <3


Na Mesma Frequência - Pensa em um blog que te deixa toda bobinha com tanta fofura? O Fê e a Jé compartilham o dia-a-dia como um casal e a gente morre de amores com o amor desses dois.

Nerdiva - Thais faz mesmo jus ao nome do blog. É dyva e seu blog é cheio de conteúdo nerd/geek. Pra completar, ela ama Backstreet Boys. <3

Coisas Fúteis - Apesar do nome do blog, o conteúdo da Estefanie é cheio de coisas interessantes, de moda a D.I.Y, de viagens a textos.

Cappuccino e Bobagens - A Bru é atriz em formação e seu blog tem um conteúdo bem variado também, além de trazer curiosidades e dicas bacanas.

Eu Renata - Foi amor à primeira leitura com o blog da Rê! Ela tem um jeitinho tão parecido com o meu de ver a vida, temos um humor parecido e o conteúdo dela parece que foi feito sob medida pra mim. Impossível não amar! 



Hey Street - Conheci o blog da Fê por acaso em uma divulgação e fiquei completamente maravilhada pelas fotos dela. O mais amor de tudo é que ela dá várias dicas para quem está se aventurando com uma câmera nas mãos. 

De Volta ao Retrô - Se você ama o universo vintage e retrô, o blog da Ariadne é feito pra você. Tem de tudo lá, de histórias de objetos da moda à freebies maravilhosos com essa temática.

Coisas do Tempo - A Manu tem muuuitas dicas legais para quem tem blog, como um guia para você divulgar no G+ ou como aprender a usar o Analytics. Além disso, tem muitas resenhas de produtos de beleza. 

Bluebell Bee - A Bianca tem posts de nail art, resenhas de livros e muita indicação de filmes legais 

Mulher Vitrola - Dona de madeixas lindas, a Rê compartilha no blog dela tudo o que ela acha legal. E o que eu posso dizer sobre isso é: É muito legal mesmo! <3


E para todos nós, blogueiros, um ótimo dia! Dia que é nosso. De quem espalha conteúdo bom, e colhe carinho como agradecimento. 

O que o Beda me deixou de lição

30 agosto, 2015
Esse projeto que mal chegou e já consideramos pacas está chegando ao fim. Antes de tudo: Quero pedir desculpas por todos os comentários atrasados sem resposta, mas é que esses dias andam sendo turbulentos. Prometo responder todos aos pouquinhos, inclusive os do CDB (beijo, Ohara ♥). 

Créditos: Rotaroots
Mas o que importa é que: Consegui cumprir o Beda! E mais do que isso, ele me deixou lições importantíssimas, que no dia-a-dia ia esquecendo:

Não deixe no rascunho a ideia que você pode desenvolver hoje
O grande motivo de eu ter participado do projeto, foi o fato de eu ter várias ideias presas no rascunho, mas com a correria sempre deixava para desenvolvê-las depois. Com o Beda, no primeiro dia já sabia quais posts ia desenvolver, quais textos ia postar para pelo menos 20 dias! 

Existe muito blog bom que você ainda não conhece
Ok, não aprendi isso no Beda exclusivamente. Mas é que a gente acaba esquecendo que nesse mundarel de Blogs que existem hoje, tem vários que você precisa conhecer e se apaixonar, independente do nicho que você goste. E nesse mês, com as postagens, conheci tantos blogs bons que irei compartilhar amanhã no Blog Day porque o mundo precisa conhecê-los!

Acredite na sua capacidade de sempre fazer melhor
Mesmo com toda loucura de se postar todos os dias, e ainda trabalhar (e muito!) eu aceitei o desafio e estou muito satisfeita com o meu resultado. Falei de tudo o que queria falar, dei meu melhor nos posts e recebi um retorno que não existe nada mais gratificante. ♥

Descubra uma forma de otimizar seu tempo
Com o Beda achei que teria que me tornar duas pra conseguir dar conta de tudo. Mas, no fim das contas, descobri uma coisa mais valiosa ainda: Aprendi a otimizar meu tempo. Priorizei as coisas, usei o tempo "vago" para criação de conteúdo (sim, até no metrô eu tava lá desenvolvendo post no celular). Coisas básicas, mas que me ajudaram muito e me fizeram passar a experiência do Beda de maneira proveitosa e positiva. 


Quais foram os substitutos do orkut?

29 agosto, 2015
Já se vai quase um ano que nosso menino orkut morreu. E sim, a grande maioria já tinha migrado e continua no Facebook. Mas algumas redes ganharam força e até surgiram após o fim daquele que nos trazia bonequinhos animados, disputa por topo de depoimento e, em tempos ainda mais primórdios, passar horas escolhendo quais 12 fotos iam compor o álbum porque esse era o limite. É, dá saudade... Mas vou apresentar hoje alguns "substitutos", que possuem algumas funcionalidades parecidas e que abrigam mais usuários do que a gente imagina...

Social Dub

Clique aqui para acessar a rede
O Social Dub é uma rede brasileira que surgiu após o anúncio do fim do Orkut. Sua interface é bem mais "bruta" que as outras, mas em compensação, possui quase todas as funcionalidade do finado concorrente. Comunidades, depoimentos e até o polêmico "visitantes do perfil". Tem álbuns de fotos e vídeos favoritos. De todas as que citarei, essa é minha preferida. Possui hoje mais de 100.000 usuários, e uma boa parcela dos fakes órfãos. 


Yoble

Para acessar o Yoble, clique aqui
Outra rede brasileira, o Yoble ganhou notoriedade por acabar sendo a rede "oficial" daquele tanto de perfil fake que existia no orkut. Apesar de alguns bugs, ela funciona bem. Além das funcionalidades padrões, possui alguns joguinhos e uma moeda própria, a yogold. 

VK

Clique aqui para conhecer o Vk

Essa rede já existia na gringa há um tempo, mas ganhou bem mais usuários brasileiros após o fim do orkut. Tentei criar um perfil na época do boom do Facebook, mas não me adaptei. É uma rede ótima pra quem gosta do face, mas quer algumas opções que tinham no orkut que ele não oferece.

Orkuti

Conheça o orkuti aqui
Ele voltou! Não, pera... Sim, é uma cópia do bom e velho companheiro. Até as mesmas comunidades, como a famosíssima "Eu odeio acordar cedo" que eu tenho certeza que você participava. Quer reviver MESMO tudo o que você viveu no Orkut? Então essa é a rede pra você.

E aí, conheciam alguma? Já possuem conta? Conta pra mim nos comentários!


Eu aprendi a dizer adeus

28 agosto, 2015
Créditos: Unsplash
Ouço tanto ouvir falar em "pratique o desapego". Mas poucos sabem o real significado dessa expressão. Estou agora tomando meu caminho pra casa, em paz e pensando em tudo que ganhei e perdi. Hoje é uma sexta qualquer de uma semana qualquer, E deu saudade. Até do que não vivi. Engraçada essa vida! Como podemos ter saudade de coisas que no fim das contas, foram faz de contas de uma mente borbulhante. Apenas ri, pois de sofrimento e agonia por essas coisas não me restou nada.

Revirando um pouco mais, encontrei amores perdidos, amigos sumidos, lugares que dificilmente voltarei. "Se tens que me deixar, que seja então feliz". Quem cantava não aprendeu a dizer adeus. Mas eu aprendi. Existem momentos na vida que não há nada mais a fazer do que se deixar ir. Ou de você mesmo partir. Pegar as malas e seguir rumo a próxima aventura. 

Não foi fácil entender isso. Não foi fácil entender que desapego não é essa coisa banal que pregam nas músicas de hoje em dia. É saber a hora certa de se deixar ou deixar o outro livre.E essa foi minha mais difícil missão. Nunca fui apegada à coisas físicas. Mas a pessoas e lugares... Esses parecem se materializar e se instaurar dentro de mim de uma forma que arrancá-los seja tão difícil como arrancar uma árvore enraizada há séculos.

E qual foi minha solução, afinal?

Perceber que às vezes não é necessário arrancar a árvore por completo. A solução é podá-la e conservar apenas a parte boa. E deixar que o que não ficar, ou voe pelo vento, ou vire adubo fértil e leve vida nova a outros solos.


Bilheteria: Gleisson Rodrigues

27 agosto, 2015

“'Olá, tudo bem?'. Eu gostaria, talvez você também, que aqui houvessem palavras de conforto. Que da junção das letras até a formação das frases, fosse encontrado algo que se encaixe em minha vida. Algo que traga alegria e/ou relatos de como os dias estão lindos. Ao invés, lê-se o que mais se assemelha a um desabafo. Imaginando como se fosse uma carta em uma garrafa de vidro jogada no oceano, que talvez será lida por alguma pessoa que não conheço e que não faz a minima ideia de quem sou. Aproveito o anonimato que me é entregue por trás dessas palavras para anunciar quem sou. Por muitos momentos sinto sem saber o que fazer. Não me sinto bem, mas não me sinto confortável o suficiente para falar com alguém próximo. O receio de demonstrar fraqueza é inevitável, hesito e desvio de perguntas. Finjo sorrisos, solto piadas, faço sorrir, mas já estou acostumado a não me iludir. Tudo bem? Não! Mas já estou muito cansado para dizer o que se passa e covarde demais para ouvir que sou o problema. Por aqui se faz uma oportunidade em que posso dizer com clareza que me sinto só. Mesmo com tantas pessoas ao redor. Até gosto de ficar só em muitas ocasiões, mas sempre não me é uma ideia muito bacana. A esperança ainda existe, sei que as coisas hão de melhorar e não estou a reclamar, apenas relatar. Um dia não mais aguentarei e irei abaixar minha guarda, desabar em palavras jorradas desordenamente para quem quer eu confie, mas até lá, sigo com meu sorriso e meu ‘sim’ padrão ao perguntarem aquela velha pergunta ‘Tudo bem?’”


O texto de hoje foi escrito pelo Gleisson Rodrigues, que também escreve para a página do Face Escrevendo o Cotidiano. E os textos dele tem exatamente essa pegada: Uma persona que relata tudo o que vê, vive, sente no dia-a-dia.


Quer ter seu texto publicado no BdG também? Manda um email para bilhetedagarrafa@gmail.com com algum escrito seu e suas redes sociais, blog, o que quiser linkar! 


Conheça Matt Simons

26 agosto, 2015
O  post de hoje é uma dica de cantor que não sei porque ainda não indiquei aqui, sendo que gosto tanto! Shame on you, Daiany.


Apresento-lhes Matt Simons. Músico estadunidense que lançou seu primeiro EP em 2010. Exatamente a época que o conheci - pasmem - por causa daquelas publicações patrocinadas do Facebook. Estava em um raro dia de caçar artistas novos e resolvi clicar. Amor à primeira ouvida. 

Matt tem uma pegada bem Jazz, com um toque de Soul e Pop em algumas músicas. E toca MUITO bem sax, como vocês podem ver no vídeo abaixo:



O site dele é muito amorzinho, com cara de caderno de anotações pessoal, e lá você consegue ver todos os EPs e os álbuns, além de vídeos, redes sociais e muito mais. No canal dá pra ouvir várias músicas dos EP's e CD's.

Pra terminar, deixo minha música preferida dele, para vocês se deliciarem e não pararem mais de ouvir:




Curtiram? Tem algum artista no mesmo estilo pra me indicar? Estou louca pra conhecer artistas novos de novo hahaha Conta pra mim nos comentários!


1997

25 agosto, 2015
Créditos: Alexas_Fotos
Esse é o ano em que ela nasceu. Não se sabe muito sobre os anseios que os pais dela tiveram quando a viram pela primeira vez, ou mesmo quando orientavam e educavam sua primeira filha. Ela foi a primeira de três irmãos, desde pequena tinha que cuidar deles em diversos momentos. Conforme o tempo passava e ela amadurecia, passou por fases que se achava a pessoa mais feia do mundo e como todo adolescente, teve muitas brigas com os pais por não poder voltar pra casa depois das dez da noite.

Ela nunca se achou boa na cozinha, mas segundo seus irmãos, sabia fazer um bife acebolado com maestria. Por falar neles, é claro que brigaram muito, mas em qual família isso não acontecia? Disputas aconteciam desde a posse da tv no horário nobre, até pra saber quem tomaria banho por último e teria que secar o banheiro. Sempre soube ser diplomática, dura as vezes, mas sempre justa.

Passou pelo esperado momento do primeiro emprego, onde se mostrou ser uma profissional competente e responsável. Ingressou na faculdade com a certeza de que seria uma vencedora e seria o orgulho da família. Como muitos puderam observar, ela sempre foi uma guerreira. Mesmo passando por problemas, era a primeira pessoa a ajudar a família, as vezes atuando como uma segunda mãe ou até mesmo uma conselheira, conhecendo os segredos de cada um.

Ocorreram momentos em que ela fez escolhas erradas, se perdeu, se anulou e cessou o contato com seus parentes. No meio do caminho tentando se encontrar novamente, aprendeu diversas lições, entre elas o valor da liberdade. E foi no meio dessa busca que ela encontrou algo que muitos anseiam, o amor.

O amor dos pais, o amor dos irmãos e o amor de um marido dedicado. Nesse processo pude ver sua transformação e como fruto disso, o surgimento de uma nova vida.

Com uma nova responsabilidade, ela se viu numa encruzilhada: batalhar em outras terras para dar tudo que sua filha merece ou permanecer onde está com o suporte da sua família. Sua decisão foi tomada, a viagem marcada. A despedida pode ser triste e ela sabe que todos sentirão sua falta e apesar de existir um oceano de distância entre eles, ela continuará no coração de cada um e talvez não tenha ideia do quanto influenciou a vida de todos e mesmo com toda essa distância, continuará influenciando, pelo simples fato de ela ser o pilar dessa família e seu membro mais importante. Assim deixo meu recado para você: nós te amamos.


Meme: Complete as Frases

24 agosto, 2015
Fazia um tempinho que não respondia nenhum meme/tag aqui no blog. E aproveitando que a divíssima Renata, do Eu Renata me indicou, é hora de me jogar e responder esse just for fun. E confesso que ri horrores com as respostas dela. Acredito que as minhas não ficarão muito diferentes, já que minha vida parece roteiro de sitcom americana. A dinâmica? É simples: Apenas completar as frases. Bora lá?

Eu na vida. Só que não. 
SOU MUITO cômica. Pode não parecer pelos meus escritos mas eu respiro humor. Sabe aquela pessoa que sempre tem uma tirada engraçada que quebra qualquer clima ruim? Ou que chega no meio do grupo do whats calado com um áudio de "ELA TÁ DANÇANDO E O PIMPOLHO TÁ DE OLHO. CUIDADO COM A CABEÇA DO PIMPOLHO" (beijos amigos que me aguentam todos os dias)? Sim, essa sou eu. Acho que nos posts assim eu coloco mais minha personalidade. Mas o caso é ainda mais grave. risos

"Oi, eu sou Chandler, eu faço piadas quando estou desconfortável"

NÃO SUPORTO feijão. Sim, você leu certo. Feijoadinha de quarta? Arroz e feijão como dupla perfeita? Não rola! Já me fizeram experimentar todos os tipos, de todos os jeitos e o resultado é o mesmo. Não suporto. Só o cheiro já me faz revirar a cara.

EU NUNCA aprendi a nadar. Nem aqueles macarrões (?) que o pessoal usa para ajudar, nem as pranchinhas, nem a ajuda dos familiares. Não tem jeito. Já estou praticamente perdendo as esperanças e ser pra sempre aquela pessoa que fica na borda da piscina observando os outros nadarem. #chateada

EU JÁ BRIGUEI... Pera aí, eu nunca briguei! Nem nos tempos de escola, e nem depois. Tem aquelas discussões por divergências de opiniões, mas nada muito grave. Eu sou a pacificadora da galera. Aparto brigas e escuto todo mundo. Paz e amor, gente!


QUANDO CRIANÇA eu já tinha paixão pelas artes. Eu parava em frente à TV e imitava as cantoras da época (é, não virei a Emma Bunton quando cresci, mas tudo bem). E apesar dos meus 11 anos de teatro, a primeira vez que subi no palco não foi para atuar. Foi com uns 5 anos, top e shortinho dançando A Dança do Vampiro. E você achando que estava na pior... Ainda falando em dança, ganhei um concurso do circo local de melhor criança dançarina do É o Tchan. O prêmio? 10 reais. Garota prodígio. 

NESSE EXATO MOMENTO estou discutindo sobre a eliminação do Bake Off Brasil. Inclusive, procrastinei tanto que comecei esse post junto com o Esquadrão da Moda, que começa às 20:30. Já são quase 23h e eu ainda não terminei. 


EU MORRO DE MEDO de altura e de barata. Esse segundo aumentou consideravelmente depois que uma delas caiu bem em cima da minha cabeça após uma dedetização do vizinho que resultou em vários desses seres invadindo minha casa. Terror puro. 

EU SEMPRE GOSTEI DE escrever. Rê, esse teve que ser igual ao seu hahaha Não lembro ao certo a primeira coisa que escrevi. Mas com 9 anos e já apaixonada pelo mundo do teatro escrevi uma peça. Sim, INTEIRA. Com falas, descrição de personagens e tudo. Claro que a escrita era muito infantil, mas meu diretor na época ficou maravilhado com o fato e adorou a cópia que entreguei para ele. Se ele tem até hoje? Não sei. Mas isso desencadeou uma das grandes paixões da minha vida e o motivo desse blog existir. 

SE EU PUDESSE estaria rica em Paris! Mentira. Se pudesse, já teria me mudado. Mais do que uma questão de independência, uma questão de logística. Gasto às vezes 2h de deslocamento para o trabalho por não morar na capital. Gostaria muito de ter um cantinho mais perto e gastar esse tempo com algo mais útil, como fazer posts pro blog. 

FICO FELIZ QUANDO leio um comentário fofo no blog! Parece piegas, mas não é nem um pouco. Cada vez que vejo alguém dizendo que se identificou com meus textos, que escrevo bem ou que consegui transmitir os sentimentos que pretendia, quase explodo de felicidade. E quase sempre compartilho cazamigas minha felicidade.

"MIGA TEM COMENTÁRIO NOVO, COMENTARAM MIGA, ELES GOSTARAM"

SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO viveria tudo de novo! Eu sou muito saudosista pelos anos 90, por isso vivo fazendo esses posts nostálgicos. Foi uma época muito gostosa, cheia de coisas que amo até hoje e se eu pudesse, faria sempre uma visitinha pra aproveitar tudo mais uma vez.

ADORO colocar minhas músicas preferidas e sair dançando e cantando pela casa como se não houvesse amanhã. Acho que é uma das coisas mais terapêuticas para mim. Já perdi a conta de quantas vezes meus vizinhos me pegaram em situações embaraçosas por causa disso, usando o controle remoto como microfone ou simplesmente dançando descontroladamente.

Todo mundo aprendendo com a Callie como se faz

QUERO MUITO VIAJAR PARA o mundo todo. Seria muita sacanagem escolher um destino só. Tenho alguns no topo da lista, mas no fim das contas, queria poder conhecer todos os continentes e suas diferentes culturas. 

EU PRECISO ser menos sedentária. Sério, o negócio tá feio. Tirando essas minhas dancinhas desengonçadas citadas no tópico anterior, não faço nenhuma atividade física há meses. Isso faz mal pro corpo e pra mente. Então meta de vida: encontrar algo nesse sentido que eu goste de fazer, já que academia não é pra mim. Andar de bike, caminhar, campeonato de just dance com os amigos regularmente. A lista tá grande, só preciso da vergonha na cara pra começar. 

NÃO GOSTO DE VER hipocrisia. Ia colocar injustiça ou crueldade, mas acho que isso é algo que todos não gostamos de ver. Mas aí lembrei da danada da hipocrisia também. Quer ver eu fechar a cara? É eu sentir hipocrisia em alguém, seja comigo ou com outra pessoa. Quem pratica perde minha confiança na cara. Sinceridade é uma das minhas maiores qualidades (e um dos meus piores defeitos também) e eu prezo muito isso nas pessoas.

E aí, curtiram? Confesso que me diverti horrores respondendo isso. Não vou indicar ninguém, mas sintam-se a vontade para responder. E me mandem as respostas porque eu vou amar ler o que vocês escreverem!


Carta a uma pequena ruiva

23 agosto, 2015
Créditos: Pezibear
Ei ruiva,

Não tem hora melhor para escrever para você, não é mesmo? Eu sei que você está cabisbaixa nesse exato momento. Mas não se esqueça que essa dor toda passa quando chega um novo amanhecer. E ele não demora aparecer. E olha como esse ano está sendo maravilhoso para você. O quando cresceu, o quanto conquistou.

Quero te agradecer e te parabenizar por ter tomado as decisões certas. Não se esqueça que ninguém melhor do que você sabe como lidar com as situações que te aflige. Não pare nunca de tentar evoluir, tanto intelectualmente como ser humano. Estude muito, aprenda outras línguas, expanda seu horizonte para muito além do que eu possa imaginar agora. O mundo é seu, pequena. Basta querer. E eu sei que você quer. 

Você se vê ainda tão frágil, mas no fundo sabe que é extremamente forte. E essa força sempre foi necessária na sua vida, e nunca deixará de ser. Use-a mais para seu bem, porque você já a usa bastante para ajudar quem você ama. Não me entenda mal, não estou pedindo para ser egoísta, até porque empatia é um dos seus pontos fortes. Mas não se deixe de lado, principalmente nos momentos em que ficar em cima do muro só lhe fará mal. 

Não abandone nunca seus sonhos. Você sabe que alguns que precisaram ser deixados de lado te frustram até hoje. Nunca engavete as milhões de ideias que passam em sua cabeça todos os dias. Já foram milhares de páginas perdidas no tempo que talvez nunca serão recuperadas. Se mostre. Alguém do outro lado sempre estará disposto a te ouvir. 

E o principal: Se ame. Tenha um amor puro e verdadeiro por si mesma. Isso vai te ajudar a ver o mundo de uma forma mais colorida. E guarde esses conselhos sempre no coração. É sempre bom falar com você.

Da pessoa que mais te conhece,

Você mesma. 

Esse post é uma blogagem coletiva do grupo +QP | Mais Que Palavras, cujo tema era "Uma carta para você mesma". Confira outros posts: Quase Primavera | Letras na Gaveta


Filmes para assistir no Netflix

22 agosto, 2015

Não é nenhum segredo pra quem acompanha o blog que eu sou viciada em Netflix! Inclusive, já dei dicas de produções próprias dele que são maravilhosas aqui. Mas, se você não está na vibe de séries e quer mesmo é assistir um filminho com pipoca, o BdG traz hoje dicas de filmes que estão na plataforma para você se deliciar.

Wet Hot American Summer



Depois de conferir a série, eu precisava saber se o filme era tão bom quanto. Não sei se o fato de eu ter visto a série antes influenciou na decisão final, mas o fato é que: ADOREI! Muitas coisas fizeram sentido após eu assistir o filme, e foi muito bom ver o que toda a confusão do primeiro dia de acampamento se transformou no último. 

Se você nunca ouviu falar nesse nome e não faz ideia do que estou falando, um pequeno resumo: O filme é uma sátira dos acampamentos dos anos 80 e acompanha o último dia deles antes de voltar pra casa. Muita coisa precisa ser resolvida e no meio de tudo isso, uma ameaça de meteoro pode destruir a todos que estão ali. Humor non sense, mas gostoso de assistir.

O Jogo da Imitação



Assisti esse filme durante a minha maratona Oscar (que foi quase concluída com sucesso). De todos que vi, esse foi meu preferido. Me prendeu do começo ao fim e o final (sem spoilers, Daiany) é de cortar o coração. Se você gosta de drama, esse é feito especialmente para você.

Benedict Cumberbatch (muito conhecido por interpretar Sherlock Holmes ♥ na série da BBC) vive Alan Turing, um matemático brilhante que é considerado o pai da computação. Durante a segunda guerra, ele e sua equipe tinham a difícil missão de decifrar o código inimigo, chamado Enigma. Foi indicado a 8 Oscars, e levou a estatueta de Melhor Roteiro Adaptado. 

Forrest Gump



Sim, estou indicando Forrest Gump. Porque provavelmente muitas pessoas não tenham parado para assistir esse filme ainda, apesar de passar todos os anos na Globo. Eu era uma dessas. Até que um dia, sem nada para fazer, resolvi assistir. E me arrependi amargamente de não ter visto antes. Assista. Assista. Assista. Emocionante e incrível. Forrest é um homem ingênuo, que sem querer, vai participando de todos os fatos importantes da história. Ah, prepare o lenço de papel, porque eu precisei. 


Bônus: Backstreet Boys - Show 'Em What You're Made Of



Eles já cantavam lá nos anos 90: Boys will be boys, you outta know by now baby. E realmente é chegada a hora de conhecer tudo sobre eles. Ok, quem é fã sabe que não foi beeem assim. O documentário retrata as gravações do último cd, In a World Like This, o primeiro todo produzido por eles. Além disso, mostra nossos boys fazendo uma viagem no tempo, contando sobre a ascensão e os problemas que vieram com ela. O passado e o lugar onde cresceram antes da fama. Sendo fã ou não, é uma pedida para conhecer mais sobre as gravações de um CD e a história da maior Boyband de todos os tempos. ♥
Ps: Que risada mais gostosa do Brian nesse poster. ♥

Já viu algum? Gostaram das indicações? Tem algum pra indicar? Conta pra mim nos comentários! 


Atitudes que mudaram minha vida

21 agosto, 2015
Créditos: Unsplash
Esse poderia ser mais um textos com um dos meus muitos personagens. Ou então, algum tipo de lista mágica que mostra que caminho seguir, sem analisar que cada ser humano tem sua própria forma e maneira de viver. Além de suas crenças, valores e modos. Logo, não sei bem como chamar. Vamos dizer que é apenas algumas linhas de alguém que já viveu um bocado.

Você já deve ter lido diversas vezes que algumas atitudes conseguem mudar sua vida. Por mais clichê que isso possa parecer, é a mais pura verdade.

Eu não era a pessoa mais otimista do mundo. Pelo contrário. Por uma série de fatores que não entrarei em detalhes dessa vez, eu costumava ver o lado ruim de tudo. O resultado? Além de me tornar uma pessoa amarga, parece que o pensamento realmente exerce uma força maluca sobre nós. Nada dava certo, o que trazia mais frustração e aquele sentimento de "realmente nasci pra tudo dar errado". E o que eu fiz? Deixo como primeiro conselho pra vocês: Procure sempre o lado bom das coisas. Se uma situação não saiu como o desejado, veja que por trás de tudo, algo bom aconteceu. Nem que seja o fato de que você aprendeu uma lição e o que não repetir no futuro. Se você não conseguiu o que queria, enxergue como uma oportunidade de tentar de novo e fazer ainda melhor. Perdeu o ônibus? Aproveite para caminhar. 

Isso me leva ao segundo ponto: Enxergue as pequenas coisas da vida. Já citei algumas vezes aqui que sou uma pessoa muito observadora. Isso faz com que você veja o mundo de outra forma. Quer um exemplo? Às vezes estou estressada por motivos corriqueiros, e no meio de uma multidão de gente na estação de metrô, vejo uma criança maravilhada com o "bicho" que anda e que a leva para vários lugares. E sim, aquilo me traz paz. Me faz perceber que esquecemos sempre de nos maravilhar com as descobertas da vida. É muito mais fácil reclamar do que não se tem, do que se encantar com uma pequena coisa que se conquistou.

Agora algo muito importante, mas tão difícil de se alcançar: Não guarde mágoas e ressentimentos. Aquela pessoa te magoou, te fez sofrer e o primeiro pensamento que vem em sua cabeça é torcer para que ela sofra o mesmo que te fez. Não pense que isso vá aliviar alguma coisa, porque não vai. A dor irá realmente passar, quando você desapegar de tudo de ruim que ela te fez e apenas deseje que ela seja feliz. É difícil, mas não impossível. 

Por último, mas não menos importante: Pratique o bem. Não precisa ser com muito. Faça tudo aquilo que você pode fazer. Nem que seja virar o ombro amigo de uma pessoa que precisa muito ser escutada. Ser o sorriso de alguém que chorou muito. Pagar um almoço para aquele que realmente não tem condições de comprar. Você vai ver como será gratificante para sua alma. 

Comece como eu, aos poucos. E logo vai ver como tudo isso estará presente na sua vida de uma forma automática. Hoje, eu rio das minhas desgraças e planejo um futuro bom em cima delas. Perdoei todos os que me fizeram mal e com o coração aberto, só lhes desejo coisas boas. Ajudo esperando como recompensa, um sorriso e um obrigado. E te garanto, tudo isso mudou a minha vida. Vai esperar até quando para mudar a sua também?


5 esportes que eu praticaria

20 agosto, 2015
Olá pessoas bonitas, como estão? O post de hoje é um meme do Rotaroots, o mesmo grupo amor que está organizando o beda. Eu achei muito interessante e resolvi responder. Eu sou amante dos esportes e acompanho todas as grandes competições (inclusive, Olimpíadas 2016, aí vou eu!). A pergunta é simples: Quais esportes eu praticaria? Selecionei 5 e a lista vocês vêem a seguir:

Patinação artística no gelo

Sabe aquela sensação de final de futebol? Eu tenho a mesma coisa assistindo as olimpíadas de inverno, principalmente essa modalidade. Tenho até dupla preferida! Torço, vibro, pulo do sofá e fico triste quando alguém cai. Além de músicas animantes e coreografias perfeitas, a competição toda prende você. E falando ainda no meu casal preferido, deixo uma apresentação deles pra vocês se apaixonarem:




Ginástica rítmica

Seguindo a lógica da patinação no gelo, fico maravilhada com aquelas coreografias, ainda mais com os elementos que deixam o visual ainda mais bonito. Acho que já deu pra perceber que adoro esportes que desenvolvam o lado artístico também, né?



Vôlei de quadra

Acho que se eu fosse um pouco mais alta, teria me arriscado nas aulas de vôlei. Mas no alto dos meus 1 e 60 e poucos, nem para líbero eu serviria haha Então me contento a acompanhar os campeonatos e torcer muito pelas seleções nos Grand Prix e grandes competições. E há anos, elas só trazem alegrias pro Brasil.



Nado sincronizado

Gostaria muito de saber nadar. Começamos por aí. E se soubesse, esse seria um esporte que eu com certeza praticaria. Fico maravilhada como eles conseguem fazer tudo tão certinho, ainda mais embaixo da água. Um plus também porque não sei como eles aguentam tanto tempo sem respirar de cabeça pra baixo.



Bobsled

Jamaica abaixo de zero já mostrou que qualquer um pode praticar esse esporte hahaha Brincadeiras á parte, sempre achei muito interessante. E deve ser uma adrenalina louca descer nisso!


E vocês, que esportes praticariam? Seriam campeões em quê? Conta pra mim nos comentários \o/


Quando percebi que não era ela

19 agosto, 2015

Créditos: lenka_rohlinkova

Me peguei revendo suas fotografias no instagram. Nesse momento me arrependo amargamente de ter deletado todas as nossas fotos do celular. Ele agora está repleto de fotos com ela. Nossos sorrisos, abraços e beijos estampados na tela como marca maior de um relacionamento perfeito. Mas se é perfeito, porque não estou feliz? 

Contigo eu não sentia paz. Apesar de toda a sua compreensão aos meus anseios, eu sempre queria mais. Ao me ver preso a ti, quis buscar minha liberdade. Voei pra longe, mudei minha vida e a conheci. O coração bateu mais forte, e me liguei a ela. E no meio de tudo isso, eu conquistei o que buscava. Mas ao contrário do que pensei, não encontrei a paz que tanto procurei. Uma inquietude sempre toma conta de mim quando me pego pensando em tudo.

Agora eu tenho tudo o que sempre sonhei, mas ela olha com desdém. Faz pouco caso e acha que não é mais que minha obrigação. E eu me dei conta de que antes mesmo de eu ter algo, você acreditou em mim. Antes que eu mesmo acreditasse. Foi você quem me incentivou a nunca desistir do que eu queria. E no fim das contas, eu te disse que você não estava na lista. E você sofreu. Pensou inúmeras vezes no seu travesseiro que era ao lado dela que eu tinha encontrado a felicidade. E posso te dizer que em partes isso é verdade. Eu encontrei a felicidade ao lado dela. Mas no fim das contas, era contigo que eu queria compartilhá-la.

Foi então que eu procurei desesperadamente entre a coletânea daquele cantor que você tanto gostava, a música que você dublava tão empolgada e dizia que era sua. Pode até ser que eu tenha passado por ela despercebido, mas é que sem sua dança desengonçada e seu sorriso mais lindo, eu não a reconheci. O coração apertou de saudade de você. E não tinha mais canção com ela. Só tinha a sua música, e eu desejei que dessa vez, fosse nossa.

Deu vontade de sair correndo, bater na sua porta e nem esperar você me chamar pra entrar. Te beijar e te pedir pra ficar na minha vida, dessa vez sem porém, sem dúvida e com o amor que agora eu sei que e todo seu. Gelei só de pensar no seu não e a campainha tocou. Queria ter o poder da magia pra fazer com que fosse você. Mas era ela. Louca de saudade e de vontade de me ver. Pra contar as mesmas banalidades. Me beijar e me abraçar do jeito que só ela faz, mas que não mexe com minha cabeça mais. Deixei entrar. Meu corpo estava ali, mas minha mente pairava pela sua casa, te dando boa noite com um beijo e te observando dormir.


D.I.Y Geeks que quero fazer

18 agosto, 2015

Fala galerinha do barulho! Tudo bom com vocês? No post de hoje, vou dar algumas sugestões de D.I.Y geeks/nerds! Eu estou redecorando meu quarto e deixando com a minha carinha. Como objetos de decoração nesse estilo são sempre muito caros, andei garimpando o YouTube atrás de vídeos fáceis de fazer e baratos. E não é que encontrei? Como pessoa boa que sou, vou compartilhar com vocês os que eu pirei muito e com certeza vou fazer:

Porta Celular do Super Mário por Dany Martines

O coitado do meu celular sempre fica jogado pela cama, sem um canto para chamar de seu. Quando assisti esse vídeo, já quis sair correndo para comprar os materiais. Fofo, prático e a minha cara! Posso gostar mais de Sonic do que de Mario, é verdade. Mas o bigodudinho mora nos corações de todos os gamers. ♥




Prateleira Super Mario Bros por Nath com H

Ainda na pegada do encanador da Nintendo, eu comprei umas caixinhas bem parecidas com essas do vídeos esses dias, e estou pensando muito em aproveitá-las pra fazer essas prateleiras. Eu acabei de colocar uma estante no quarto, mas espaço pra colocar coisas nunca é demais. Ainda mais pra mim que coleciono tudo o que vejo pela frente!



Quadro Stormtrooper por Dani Rubim

Eu estou numa relação de amor sem fim por Star Wars. Estou maratonando os filmes pra me preparar para o lançamento do próximo que é em dezembro e até fui na hamburgueria temática em SP. Logo, fiquei apaixonada por esse D.I.Y de um quadro de Stormtrooper, da cor que você quiser. Quero o meu, porque sim. 



Moldura F.R.I.E.N.D.S por Maddu Magalhães

Pra resumir: Eu amo Friends. É e sempre será minha série preferida. Eu preciso de uma moldura dessas NA VIDA. Sem mais.



Poster de cinema por Maddu Magalhães

Posso ter um momento "Eu me amo, não posso mais viver sem mim" e querer um desses com a minha melhor foto? Posso?



Vocês já fizeram algum desses? Aliás, tem alguma dica de D.I.Y geek pra mim também (se for seu, melhor ainda, vou amar conhecer)? Conta pra mim nos comentários!


Aberturas de desenhos dos anos 80 e 90

17 agosto, 2015

Olá, pessoinhas? Como estão? O post de hoje é daquele assunto que eu amo postar! A maioria das crianças adora desenhos. E comigo não foi diferente. Com a ajuda do meu querido irmão, que sempre me ajuda nos posts de velharias, fizemos uma lista enooooooooooooooorme de desenhos que marcaram a minha infância e a dele. Pra esse post não ficar gigante e vocês me matarem, separei 5 aberturas que se passarem em qualquer lugar, eu vou parar, cantar e dançar lindamente e morrer de vontade de assistir.

Meu plano é fazer não somente um, mas vários posts desses. Porque relembrar o que é bom nunca é demais e eu tô aqui pra isso mesmo! Sem mais delongas, vamos à lista:

Animaniacs

Somos os Animaniacs, legalmente contratados...
Ta aí um desenho que sinto falta de assistir. Adorava o desenho e o jogo para Mega Drive. Até blusa da Dot eu tinha! hoje eu percebo que a maioria das piadas eram feitas para adultos e não pra crianças. Tinha umas sacadas incríveis! Mas ainda sim, era diversão pra todas as idades, porque quando começava, eu não tirava os olhos da TV.



Timão e Pumba

Tenho uma confissão a fazer: Só assisti Rei Leão há uns 3 anos atrás. Por insistência de vários amigos, inclusive. Maaassss, Timão e Pumba marcou muito minha infância. Eu adorava o Timão, sempre me identifiquei com esses personagens mais maluquinhos. E tenho certeza que marcaram a vida de vocês também. Então aperta o play e esqueça os seus problemas!



O fantástico mundo de Bobby

Uma das aberturas de desenho mais legais que existe! Se você foi criança nos anos 80/90, com certeza acompanhou as peripécias desse garoto e seu mundo mais que fantástico.



Os ursinhos carinhosos

5, 4, 3, 2, 1! Quer desenho mais fofurinha que isso? Amor em formato de urso! E eles estão sempre prontos para combater o mal. E sim, eu tinha uma pelúcia do campeão. ♥



Tiny Toon 

É Tiny! É Toon! Com muitas novidades! ♪
Eu adorava Looney Tunes, mas Tiny Toon ganha disparado no quesito: Espaço no meu coração. Esses também eram personagens que ganhavam cadeira cativa nas minhas tardes de mega drive. O jogo era realmente muito bom. Se você tem algum emulador, procure. Se não tem, assista à abertura e reviva a infância.



E aí, quais desses eram seus preferidos? Quais vocês acrescentariam na lista? Muito em breve esse post terá continuação, e com certeza colocarei as sugestões de vocês!


A simplicidade de amar

16 agosto, 2015
Créditos: coombesy
Certo dia um amigo, frustrado com o fim de um relacionamento de um ano, me perguntou porque o amor era tão complicado, chegando a dizer que ele realmente não veio à esse mundo para amar e ser amado. Naquele momento eu não sabia o que dizer à ele. Hoje alguns anos depois daquele dia, ele ainda me pergunta por que tanta complicação no amor? Se ele é tão belo, gostoso e transformador, por que as pessoas fogem tanto? Por que uma hora amam e num toque de mágica não amam mais?

Vendo meus pais e seu relacionamento de quase cinquenta anos, percebo uma coisa: amar exige sacrifícios: da sua vida de solteiro(a), de um pouco do seu tempo, de seu espaço, do seu dinheiro e de muitas outras coisas que não me lembro agora. Mas voltando aos meus pais, os dois estão ai felizes da vida, com dois filhos criados e ainda se amando, percebe-se isso facilmente no olhar que um dá para o outro. 

Certo dia perguntei para meu pai porque amava minha mãe e ele disse que ela a única mulher no mundo, capaz de aturar a rabugice dele e abrir um lindo sorriso só dele lembrar de comprar a fruta preferida dela, mesmo depois de tanto tempo juntos. Depois resolvi fazer a mesma pergunta para minha mãe, ela simplesmente disse que desde a primeira vez que cruzaram olhares, sentiu que ele era a pessoa a transbordava.

Agora posso dizer àquele meu amigo que o amor não é complicado, que ele tem o dom mais lindo de todos, que é saber amar, se entregar. Mas as pessoas que complicam o amor, pelo simples fato de não terem vontade de se sacrificar por ninguém e ainda querer alguém que os complete. Amar é simples: é apenas querer o outro sempre por perto, no coração, mesmo estando longe.

3 coisas que aprendi com um idoso e uma escada rolante

15 agosto, 2015
Créditos: StockSnap

Certo dia, observei um senhor de idade avançada no metrô. Era horário de pico, logo cedo, e centenas de pessoas passavam apressadas para cima e para baixo concentradas apenas em si mesmas. Poderia ser apenas mais uma dessas. Mas minha mania de sempre enxergar o mundo além do que há na minha frente me fez focar minha atenção na situação. Ele observava, curioso, aquela escada que se movia sozinha. Claro que ele já havia visto uma dessas antes. Mas acredito que seu conflito interno era se devia enfrentá-la ou não. 

Não demorou muito para que seu neto aparecesse em suas costas. Percebeu a inquietude do avô e se ofereceu para irem os dois até a escada normal. Inclusive, perguntou se estava tudo bem e se precisava de ajuda. Os dois subiram então rindo e conversando sobre alguma festa de família que aconteceria em breve.

Disso, tiramos algumas coisas:

Eu observo demais as pessoas. 
O que não é uma coisa ruim, muito pelo contrário. Acabo refletindo sobre o mundo e tudo ao meu redor. O resultado são os casos retos em linhas tortas que escrevo sem muita presunção. Ou talvez as pessoas observem de menos. Quantos senhores passam pela mesma coisa todos os dias? Quantas cenas passam despercebidas por nós nessa vida?

Não devemos medir nem forçar o medo dos outros. 
O neto poderia muito bem dar risada, caçoar e abandonar o avô no começo da escada para seguir em frente. Em todas as opções, ele ficaria assustado e o que seria um passeio simples, poderia causar uma situação muito desagradável. Mas ao contrário de tudo isso, o jovem foi compreensivo e atencioso. Deixou de lado todo o sedentarismo e a pressa que assola nossa geração e subiu tranquilo e despreocupado, aproveitando para conversar com o idoso.

Saiba a hora certa de enfrentar seu medo. 
É bem provável que ele usasse aquele item tão normal pra quem mora em grandes cidades sem preocupação. Mas talvez ficasse tão preocupado com aquele mar de gente que passava às pressas. Talvez ele tropeçasse e não conseguisse acompanhar o ritmo da escada. Parece algo tão bobo, mas quando sentimos medo de algo que não estamos acostumados, não costumamos a nos atentar a cada pequeno detalhe do que pode dar errado? Ele preferiu esperar o momento apropriado pra enfrentar aquilo que hoje é seu obstáculo. Às vezes estamos tão desesperados para resolver alguma pendência que não percebemos que naquela hora, o melhor a fazer é simplesmente pegar o fôlego e subir de escada normal.