Primavera

25 março, 2015
Créditos: kelvin_wx


Quando começa seu dia? Quando seu celular te acorda ou quando toma seu café da manhã? Quando o sol nasce, talvez? O dia pode começar de diversas formas diferentes, mas o meu começava de verdade com as mensagens dela. Podia ser às seis da manhã ou à uma da tarde, não fazia diferença. Poder dividir um mundo de conhecimento (e um pouco de cultura inútil também) era algo que coloria, a seu modo, aquela monotonia cinza que era o dia.

Nos dias de sol e noites de lua cheia ela parecia uma criança, encantada com tanta beleza, enquanto eu estava encantado com seu olhar, com aqueles cabelos que pareciam ter vida própria, lisos em muitos momentos e encaracolados quando dançava, que aliás, era algo belo de se ver. Até tentei acompanhar, mas toda sua leveza não conseguia fazer um contraponto ao meu estilo duro como uma rocha.

Ela tinha um jeito descolado de se vestir, combinando tons inusitados de cores sem ligar para o que os outros achavam, desde que estivesse bem consigo mesma. Se alimentava de uma forma tão ecologicamente correta que quase conseguiu me transformar num vegano, o cara que não consegue viver sem carne. Tão diferentes em estilo de vida, mas ainda sim tão iguais com algumas formas de pensar. Debates sobre os segredos do universo ou algo simples como fazer uma sopa de ervilhas já eram extremamente divertidos, ainda mais quando terminavam com aquela troca de olhares dizendo “cala a boca e me beija”.

Ela sente muito frio, adora abraços calorosos e é a pessoa mais educada e sociável que já vi. Tinha sim seus problemas com escolhas (que não eram poucos) e as vezes eu até via uma certa dualidade se insinuando em seu horizonte, mas nada que não conseguisse resolver com meditações ou mesmo ouvindo MPB enquanto limpava a casa e cuidava da vida.

De tudo o que ela tinha, o que mais me marcou foi seu perfume. Inconfundível até se ela estiver no meio de um festival de flores com seus milhares de aromas. Por isso digo que ela é primavera. Porque tinha a capacidade de transformar meu jardim e marcar sua presença em minha vida.

Agora que ela não está mais aqui, aquele jardim anda meio abandonado, mas darei um jeito nisso. Hoje ela pode estar em outro quintal e meu conselho para você meu caro, é que cuide bem. Ela pode não aceitar seus pedidos de casamento, mas insista, porque seus sorrisos e seu modo de desconversar as coisas valem muito mais do que um “sim” ou quaisquer três palavras que talvez ela se negue a dizer.


10 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Lindo este texto , parabéns é muito profundo .
    Beijos'
    Http://realeza-diferente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. ai que lindo eu amei, achei até que estava falando de uma pessoa.
    beijinhos
    http://rayssade-souza.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Lindo! De uma leitura muito gostosa

    Beijos http://iranabento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do texto :)
    Obrigada por comentar no meu blog.

    http://colorful-mushrooms.blogspot.com.br/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo! Você escreve muito bem Anderson, sempre fico encantada com suas palavras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro os textos do And também. Ele sempre arrasa ♥

      Excluir