O vício

15 março, 2015
Créditos: a4gpa


Permita-me a oportunidade para que possa revelar um segredo. Algo que me acompanha há muitos anos e não sei mais como guardar pra mim: Eu tenho um vício. E digo que foi um longo caminho para que pudesse chegar a essa constatação. Por anos neguei a mim mesmo a condição, bati no peito e disse que estava tudo bem. Não estava. Mas também não quero pedir ajuda. Abraço minha sina e vou com ela de mãos dadas.

Comecei muito jovem. Com pequenas doses, mas que na época, já me saciavam por completo. Era iniciante nesse mundo e me encantei com a imensidão de possibilidades que ele me proporcionava. A cada nova experiência, me entregava um pouco mais. Até me entregar por completo. Quando já estava mais dependente, comecei a cheirar. Era impressionante como isso me deixava excitado, alerta e ansioso por mais. Você deve estar se perguntando qual é a sensação. Tentarei explicar. Você se sente entrando em uma nova dimensão. Entra literalmente em uma viagem. E o que vai encontrar por lá, só se sabe quando começa. E é difícil abandonar quando chega ao final.

Juro que tentei largar. Procurei depositar minhas angústias em outras coisas, mas meu pensamento só clamava por uma coisa. E no fim do dia, lá estava eu, abandonado, sozinho, porém realizado. Meus amigos não entendiam, minha família se preocupava. Minha namorada me largou por falta de atenção. Deixei de comprar roupas pra sustentar o vício. E cada vez ficava mais caro, porque cada vez queria mais.

E foi assim que cheguei até aqui, doutor.

Me pediram para que viesse e contasse a minha história. Que narrasse com detalhes como passei de um cidadão comum para um viciado. Acho que, no fundo, quisessem que eu assumisse que me arrependi. Terei que me desculpar, mas em nenhum momento me arrependo. Pelo contrário. Faria tudo de novo. Só quem se encontra na mesma situação consegue entender o bem que faz. Sairei daqui e já consumirei minha dose diária. O escolhido da vez? Machado de Assis.

20 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Que perfeito. Descreve exatamente como um viciado em livros se sente!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, bem reflexivo.
    Beijos http://babibarreiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto, e meio que me sinto assim com relação a livros, apesar de no momento não ter tanto tempo para lê-los.
    http://poderdegarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ando um pouco sem tempo. Mas sempre que posso, estou com um na mão \o/

      Excluir
  4. Nossa que lindo, acho que podemos compartilhar deste mesmo vício, não destruidor, mais igualmente possuidor.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse é o único vício no mundo que só tem a acrescentar ♥

      Excluir
  5. Lindo texto!!!

    beijos

    http://poemanaocaidemoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Tive que conter, com todas as minhas forças, a vontade de ler o fim antes de chegar a ele. Sabia que seria surpreendente, e eu estava certa. Valeu a pena esperar pelas últimas palavras!
    48janeiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHA eu sou bem assim também! Me seguro pra não ler o final dos textos.

      Excluir
  7. Adorei ♥ Estou com a menina de cima, sabia que o final ia ser diferente e que ia me surpreender de alguma forma. Admito que também tenho esse vício, um dos casos graves afinal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou viciadíssima, preciso confessar hahahaha

      Excluir
  8. Exatamente, é bem assim que eu me sinto, também sou viciada!

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus, Daiany, você literalmente brincou com as palavras nesse texto.
    Muito bom, como sempre surpreende, parabéns. Estou sem palavras.. hahaha
    E eu me sinto exatamente assim, sou muito viciada, a ponto de preferir comprar livros a roupas e sapatos. Eu as vezes me sinto diferente, todas as mulheres querem um guarda roupa com milhões de roupas, já eu, quero um estante com milhões de livros.
    Beijos.

    http://www.leituradelua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou dessas também, Lua! Grande parte do meu salário ia pros livros, não pra roupas ou itens de beleza hahahahaha

      Excluir
  10. Hahahaha que demais esse texto Dai! Vc fica pensando em drogas o tempo todo e no final, são livros... <3 Você mesma que escreveu? Voce deita ! Um beijão

    Eu.Nomadiando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesma que escrevi! ahahaha foi um desafio proposto pelo colaborador daqui, e foi uma delícia de fazer ♥

      Excluir