Me conta, me encontra

28 setembro, 2013
Se me vir por aí, mande um sorriso torto. Esbarre em mim de propósito, interrompa meu andar. Finja que isso é alguma coisa. Comente como o tempo passou voando. Fale sobre seus projetos, as decepções. Reclame do chefe chato, da prova difícil, do que você não conseguiu realizar. Prometo ouvir tudo com bastante atenção e balançar a cabeça negativamente para te mostrar apoio. É isso que as pessoas fazem, não é? 

Pergunte da minha vida, mesmo que ela esteja praticamente na mesma. Mesmo que não tenha acontecido nada de extraordinário nesse tempo. Eu continuo sendo eu. Com a mesma mania de fazer piadas, com o mesmo jeito empolgado de falar sobre aquilo que me motiva. Meu mundo continua sendo o mesmo. Minhas vontades, meus sonhos, meus projetos continuam praticamente os mesmos. Só o tempo passou. 

Me chama para um café, mesmo que eu esteja atrasada e que não possa ficar. Lembre de algum momento constrangedor que faça os dois rirem. E desfrute do silêncio que virá em seguida. Ele será tão constrangedor quanto a lembrança, mas faz parte do processo. Se despeça prometendo um próximo encontro casual, mesmo que ele não aconteça. Leve seus passos pra longe de mim, sem que eu tenha a certeza que eles irão voltar.

1 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Dos que eu li até agora, esse texto foi o que eu mais gostei <3

    ResponderExcluir