30 setembro, 2013
"I was the one you always dreamed of. You were the one I tried to draw. How dare you say it's nothin to me? Baby, you're the only light I ever saw. I'll make the most of all the sadness. You'll be a bitch because you can. You'll try to hit me just hurt me so you leave me feeling dirty. Because you can't understand".

Sempre achei términos complicados. Seja lá do que seja. O término de um ciclo, de um relacionamento, de uma amizade...  E cheguei a conclusão que o ser humano nunca está preparado para um final. Engraçado, essa é a única certeza que temos na vida. Que ela começa e em uma hora qualquer, termina. Mesmo assim, quando é chegado um momento desses, todos se desesperam, acusam, buscam culpados. Ou então ficam com um enorme vazio e cheio de saudosismos. Mesmo que a mudança seja para melhor.

Dia desses li em algum lugar que ninguém gosta de mudanças.  E eu concordo. Não sei se pelo medo do novo, ou por se conformar com qualquer situação confortável, isso é um fato. As pessoas cada vez mais se acomodam, deixam de crescer, de conhecer o novo. Ficam em seu mundinho e se queixam do que não conseguiram. Se tornam pessoas frustradas e colocam a culpa em tudo, menos em si mesmos.

A vida é uma só e tem prazo de validade definido, embora você não saiba qual é. Então se arrisque, tente algo novo, retome algum velho projeto, tente de novo. Qualquer opção que te faça mudar de rumo e te faça sentir bem. Você só tem a ganhar.

1 comentários:

Comente pelo Facebook

  1. Acho que a gente se acostuma com as coisas e ter que mudar implica em se esforçar, em se empenhar para fazer algo novo, talvez seja por isso que as mudanças sejam difíceis, a gente tem medo de lidar com o que é diferente e que não estamos acostumados ainda.

    ResponderExcluir