30 setembro, 2013
"I was the one you always dreamed of. You were the one I tried to draw. How dare you say it's nothin to me? Baby, you're the only light I ever saw. I'll make the most of all the sadness. You'll be a bitch because you can. You'll try to hit me just hurt me so you leave me feeling dirty. Because you can't understand".

Sempre achei términos complicados. Seja lá do que seja. O término de um ciclo, de um relacionamento, de uma amizade...  E cheguei a conclusão que o ser humano nunca está preparado para um final. Engraçado, essa é a única certeza que temos na vida. Que ela começa e em uma hora qualquer, termina. Mesmo assim, quando é chegado um momento desses, todos se desesperam, acusam, buscam culpados. Ou então ficam com um enorme vazio e cheio de saudosismos. Mesmo que a mudança seja para melhor.

Dia desses li em algum lugar que ninguém gosta de mudanças.  E eu concordo. Não sei se pelo medo do novo, ou por se conformar com qualquer situação confortável, isso é um fato. As pessoas cada vez mais se acomodam, deixam de crescer, de conhecer o novo. Ficam em seu mundinho e se queixam do que não conseguiram. Se tornam pessoas frustradas e colocam a culpa em tudo, menos em si mesmos.

A vida é uma só e tem prazo de validade definido, embora você não saiba qual é. Então se arrisque, tente algo novo, retome algum velho projeto, tente de novo. Qualquer opção que te faça mudar de rumo e te faça sentir bem. Você só tem a ganhar.

Me conta, me encontra

28 setembro, 2013
Se me vir por aí, mande um sorriso torto. Esbarre em mim de propósito, interrompa meu andar. Finja que isso é alguma coisa. Comente como o tempo passou voando. Fale sobre seus projetos, as decepções. Reclame do chefe chato, da prova difícil, do que você não conseguiu realizar. Prometo ouvir tudo com bastante atenção e balançar a cabeça negativamente para te mostrar apoio. É isso que as pessoas fazem, não é? 

Pergunte da minha vida, mesmo que ela esteja praticamente na mesma. Mesmo que não tenha acontecido nada de extraordinário nesse tempo. Eu continuo sendo eu. Com a mesma mania de fazer piadas, com o mesmo jeito empolgado de falar sobre aquilo que me motiva. Meu mundo continua sendo o mesmo. Minhas vontades, meus sonhos, meus projetos continuam praticamente os mesmos. Só o tempo passou. 

Me chama para um café, mesmo que eu esteja atrasada e que não possa ficar. Lembre de algum momento constrangedor que faça os dois rirem. E desfrute do silêncio que virá em seguida. Ele será tão constrangedor quanto a lembrança, mas faz parte do processo. Se despeça prometendo um próximo encontro casual, mesmo que ele não aconteça. Leve seus passos pra longe de mim, sem que eu tenha a certeza que eles irão voltar.
26 setembro, 2013
Quem dera os passos fossem na direção do pensar. Sair sem ter hora de voltar. Ir de encontro a tudo que se quer. Sorrir ao encontrar o que se deseja. Mesmo que aquilo que se deseja não seja exatamente seu. Deixar todo “porque”, “mas” e “se” para a hora das lamentações. E que essas fossem cada vez mais escassas. Quero uma passagem só de ida com destino a tudo que me faça feliz. Conhecer cada pequeno detalhe da alegria sem fim. Que essa vida valha a pena mesmo com toda essa inconstância. Mas quem sou eu para falar de inconstância? Se parece que me divido em duas cada vez que abro meus olhos. Se quero tudo e nada com a mesma intensidade. Se choro de rir e rio das desgraças. Sou um labirinto que poucos querem atravessar. Mas verdade seja dita, poucos conseguiriam mesmo chegar ao final. Não é tarefa fácil me decifrar, sendo que nem eu mesma sou capaz de tal feito. Porque será que deixamos nossos pensamentos sempre vencerem nossas ações?

Conheça John Mayer

24 setembro, 2013
Todos nós temos a trilha sonora da nossa vida. Um compilado de músicas que nos fazem lembrar de pessoas, momentos, desilusões e alegrias. Eu poderia citar alguns artistas que fazem parte constantemente dessa lista. Mas nesse post falarei especificamente de um. Inclusive o nome desse blog é uma "homenagem" a uma das músicas dele, chamada Perfectly Lonely

John Clayton Mayer. Talvez você não o conheça. Talvez só ouviu falar das polêmicas que ele protagonizava no passado. Ou então o chame de "namorado da Katy Perry". Compreensivo. Quando o conheci, ele era o "namorado da Jennifer Aniston" para mim. Então, antes de qualquer coisa, vou falar um pouco do "artista John Mayer", não da "pessoa John Mayer" para que você o conheça melhor.

Ritual

Vai menina bonita, bota teu melhor vestido, aquele perfume que te agrada e desanda a dançar. Faz teu passo atrapalhado, mas que atrapalha o passo de quem passa por ti. Colore teu rosto com um batom vermelho, e colore tua vida com um arco-íris de felicidade. Pegue o verde da esperança, o vermelho do amor, o azul da paz. Coloca todos pra dançar ao seu redor. Brinca de roda com teus sonhos e os faça viver mais uma vez. Faz tua inocência dar as mãos com o rebolado que provoca. Não deixe de lado nenhum dos dois. Solte a voz e cante ao mundo a felicidade e a dor de se viver intensamente. Guarda as memórias em fotos, em cartas, na mente e no coração. E faça tudo novamente…
23 setembro, 2013
Se cada gota de chuva fosse um aviso sobre a intensidade maluca que é viver, desabaria o mundo, inundaria em mim. Cada vez que penso grande, o mundo se faz maior. Se põe imponente à minha frente, lembrando a todo momento sua posição. Somos meros coadjuvantes nessa saga que é viver. Vivemos para provar aos outros e a nós mesmos que somos capazes. Mas somos capazes de que? Até que ponto estamos lutando ou nadando contra a maré? Acredite em destino ou não, mas todos temos um caminho a ser traçado. Cheio de curvas, obstáculos, encontros, despedidas, canções e emoções. Cabe a você aproveitar cada passo dado para retirar tudo o que a vida lhe der e transformar em felicidade. E paz de espírito. E tudo o mais que você desejar. Você pode não saber o que vem pela frente, mas pode sorrir para o que o mundo quiser lhe dar. É só querer.