Dicas para juntar dinheiro mais rápido

25 janeiro, 2017
E adivinha quem voltou com o canal?
Eu mesma, Dai Mello.

E nessa volta, trouxe um vídeo que foi pedido de uma leitora muito querida, que pediu dicas de como juntar dinheiro mais rápido. Bora conferir?




Sites de freelas citados no vídeo:
- https://www.br.freelancer.com/
- https://www.99freelas.com.br/
- https://www.br.freelancer.com/prolancer

Sites de pesquisas citados no vídeo:
https://br.toluna.com/
- https://thepanelstation.com/br/home
https://www.globaltestmarket.com/

Bora aproveitar esse começo de ano pra juntar muita grana e realizar todas as metas de vocês!
Se quiserem pedir vídeo também, pode deixar aqui nos comentários. <3

Meu coração é eternamente dele. O dele nunca foi meu.

22 janeiro, 2017
Créditos: kaboompics

Se enganou quem pensa que esse é um texto sobre posse. Gostar não tem nada a ver com “possuir” e sim com “se doar”. Dar o melhor de si para ver o outro feliz. É entender que a felicidade de quem se gostar nem sempre será ao nosso lado. E quando isso acontecer, a melhor coisa a fazer é encarar o destino e guardar o melhor de tudo o que aconteceu dentro do coração. Depois de um tempo, as lembranças doem menos. A saudade deixa de doer pra virar algo bonito e você deseja para o outro o bem que ele merece.

Com esse conceito muito claro em mente, podemos prosseguir.

Existem tantas coisas que eu gostaria que ele soubesse. Tantas coisas que meu peito guarda e minha boca engole de novo pra dentro dele sempre que a vontade de falar surge. Se eu pudesse eu diria que o sorriso mais sincero que ele já me deu ainda está cravado na minha memória. Que os nossos melhores momentos, na minha, opinião, dariam um belo livro. E quem sabe eu não eternize mesmo? Pra um dia ele achar na prateleira de uma livraria qualquer, ver meu nome na capa e sorrir, pensando que a minha teimosia me fez conseguir. Sem nem desconfiar que tudo será sobre ele. Sobre nós.

Dizer pra ele que até hoje, ele é a única pessoa capaz de estremecer todos os meus músculos, arrepiar minha espinha e bagunçar minha cabeça. E que a vida vai muito bem sim, obrigada. Mas, se eu pudesse escolher algo, seria a mão dele na minha.

Diria que eu ainda falo da gente pra algumas pessoas, mas elas não acham graça daquelas coisas que só nós entendíamos e ríamos. Se eu as citasse hoje, será que ele lembraria? Será que iria rir como eu dou risada cada vez que lembro?

E eu poderia dizer que tô cansada daquela música no repeat. Aquela que me faz lembrar. Aquela que me ajuda a escrever agora. Mas eu estaria mentindo. Porque ela se tornou um pedacinho de tudo o que vivemos. A vida segue, outras histórias e outras pessoas virão. Ainda há tanto por vir. Mas meu coração será pra sempre dele. Já o dele, nunca foi meu. Mas quer saber? Já não me importa, muito menos me magoa. Desde que eu tenha a certeza que aquele sorriso continua brilhando por aí, tudo estará bem.

Hoje eu me sinto tão leve

05 dezembro, 2016
Hoje eu me sinto tão leve.

Tanto que só me resta sorrir. Não aquele sorriso doído que por muito me acompanhara. Mas aquela gargalhada estrondosa, que se faz ecoar e transformar todas as sombras em uma luz que paira no ar.


Eu me permito voltar a ser criança. Retomar os sonhos que engavetei, sonhos que por mais distantes que pareciam ser, estavam dentro do mundo que planejei pra mim. Deixar ser leve como a brisa, sem preocupações, sem neuras, sem crises. Apenas ser.

Revirei as gavetas do meu coração agora tão amargurado pela vida para encontrar o que eu tinha de melhor. E não vou dizer que se perdeu. Porque ele sempre esteve aqui. Em cada passo que eu dou. Em cada dia que a vida não esteja tão doce como aqueles que eu escondia na gaveta para comer quando todos dormissem.

Eu queria o mundo. Eu desejava o mundo. Porque ele era tão maior do que eu podia imaginar e era exatamente isso que me fascinava. Sentava em frente à janela e admirava o pôr-do-sol e o nascer da lua. Encarava os céus. E sonhava. Até onde eu poderia ir?

Hoje eu posso dizer que estou indo. Ainda longe de chegar, é verdade. Mas já estou longe. E dá orgulho saber disso. Orgulho de saber que, por mais que os sonhos mudem, sempre é tempo de começar outros e persegui-los com todas as forças. Que por mais pedras que você precise recolher no caminho – e te garanto que serão muitas –, nenhuma é tão grande a ponto de te impedir de continuar.

E entre os trancos e barrancos vou traçando meu caminho. Pulando aos pouquinhos, mantendo o equilíbrio como posso, tomando cuidado para não cair, mas ao mesmo tempo aprendendo com cada tombo. Afinal, eles fazem parte da vida também. E é deles que tiramos as maiores lições e o que não devemos fazer no futuro. Falando em futuro... Tão imprevisível que chega a assustar, não vou negar. Mas é exatamente por isso que estou aprendendo a apreciar a vista tanto quanto aprecio o destino final. O agora pode ser tão excitante quanto o que está por vir. Basta a gente querer.

O objetivo sempre será chegar até o fim, me divertindo durante todo o trajeto.