Review - Caligrafia para Relaxar

13 janeiro, 2018
Oi gente, tudo bem com vocês?

O post hoje é para fazer uma resenha, mais especificamente do livro Caligrafia para Relaxar - Cultivando a calma e a alegria com a arte da escrita à mão.



O livro é da autora americana Amy Latta, que também é blogueira no One Artsy Mama, além de calígrafa profissional. Foi lançado no Brasil pela editora Sextante, possui 203 páginas e custa em média R$49,90. Você encontra para comprar nas maiores livrarias do país físicas e online.


Qual o objetivo do livro?

O objetivo do livro Caligrafia para Relaxar é que, além de aprender a arte da escrita à mão, as pessoas tenham momentos no dia só para elas. Para isso, a autora combina exercícios de aprendizado com textos inspiradores, para que você continue treinando, mesmo quando o resultado não for o esperado?


Para quem o livro é indicado?

Se você é calígrafo profissional, ou já tem noções avançadas de caligrafia, esse livro não é pra você. Agora, se você está iniciando, tem pouca ou nenhuma noção e deseja aprender caligrafia desde o começo (o que é o meu caso), esse livro é uma ótima indicação. 


O formato do livro



A autora sempre começa os capítulos dando uma pequena introdução ao assunto que será estudado. Mas, antes do exercício de verdade, ela coloca um texto para inspirar e motivar. Ela conta uma história própria, ou até mesmo uma reflexão, que tem a ver com a frase que será estudada. 

No exemplo da foto, ela escolheu "um tempo só para mim" como frase-treino e no texto, contou como muitas vezes as mil tarefas do dia-a-dia fazem com que esqueçamos de tirar um tempo para fazermos algo que gostamos e que isso não é egoísmo, muito pelo contrário, é uma forma de tirarmos o stress e continuarmos a fazer as tarefas do cotidiano de forma ainda melhor.

Após o texto, ela inicia o exercício, mostrando o passo-a-passo para que você possa treinar junto com ela. No final do capítulo ela sempre deixa um espaço em branco para treino e uma página para você, de fato, fazer a sua criação final do capítulo. Mas, cá entre nós, eu tenho muita dó de rabiscar o livro, ainda mais que estou aprendendo ainda, então sempre acabo usando outras folhas para treino. Quem sabe quando estiver com a prática melhorada, não deixo minha marca nele?


Além de exercícios de lettering, o livro também ensina a criar elementos como faixas, flores, banners, setas e outras coisas que ajudam a incrementar ainda mais a sua criação. Dessa forma, após praticar você vai poder criar suas próprias frase, ao invés de ficar só babando no pinterest ahah (inclusive, me segue lá, tenho boards de bullet journal e muitas outras coisas legais.


Um ponto negativo (ou não, depende do ponto de vista) é que apesar de ser um livro para iniciantes, ele aborda algumas técnicas bem avançadas e que necessitam de materiais caros e difíceis de encontrar, como máscara para aquarela ou pó para relevo. 

Claro, você não é obrigado a tentar e comprar e pode simplesmente pular essas páginas, mas eu sinto que elas poderiam ter sido trocadas por mais exercícios para iniciantes e que, talvez, ela pudesse criar um livro mais avançado com essas e outras técnicas.



Mas então, vale a pena comprar?

  • Você é iniciante na caligrafia e procura exercícios fáceis para treinar?
  • Você tem Bullet Journal e quer dar uma incrementada?
  • Quer aprender a fazer aquelas inspirações maravilhosas que vê no Pinterest mas não sabe como começar?
  • Gosta de trabalhos manuais e quer aprender algo novo?

Se você respondeu sim para pelo menos uma dessas questões então a resposta é: Sim, vale a pena comprar. O livro Caligrafia para Relaxar é um ótimo passatempo, e que pode ser muito útil na vida, mesmo que você não faça Bullet Journal. Afinal, quantas vezes você precisou escrever alguma coisa com uma "letra bonitinha" e não soube fazer?

Look comfy e básico para uma tarde no parque

19 novembro, 2017
Oi gente, tudo bem?

O post de hoje é para mostrar um look básico e super confortável que usei para conhecer o Parque Lage e alguns outros pontos do Rio, como a Lagoa Rodrigo de Freitas. Um super agradecimento à Ana Clara do Leuxclair e ao Brayan pelas fotos, pelos passeios e pela hospedagem nessa semana. Quem me segue no instagram acompanhou um pouco pelos Stories o que aprontei na cidade maravilhosa.


Nessa viagem para o Rio priorizei conhecer lugares que não tinha ido ainda e que não são tão óbvios. Ainda quero fazer um post mostrando um pouco do que conheci lá e adorei. E tem pra todos os gostos: Café, Lojas, Lugares para visitar. Um roteiro para turista nenhum botar defeito! Então fica ligado no blog que vem coisa boa por aí.

Sem mais delongas, vamos aos detalhes do look:

A combinação que escolhi nesse dia foi cropped, short e um oxfort. A bolsa veio para completar o look e dar uma incrementada. 



O cropped é da C&A e eu adoro usá-lo porque ele é muito versátil e combina com muitas opções. Eu gosto tanto que tenho um igual na cor cinza hahaha


O short também é da C&A e tem essas estampas de borboleta que o deixa muito fofo. Um pequeno fato sobre mim: Eu adoro borboletas desde criança. Geralmente isso acaba não sendo refletido nas minhas roupas porque gosto mais do estilo básico, (já deu pra perceber, né?) mas quando vi esse short, me apaixonei.


Já o Oxford é de veludo azul e da Moleca. O que eu amo nos sapatos deles é que sempre são muito confortáveis, acho que nunca comprei algum dessa marca que acabou machucando meus pés. E como a ocasião pedia um sapato que me deixasse andar muito sem dores, não pensei duas vezes.


Para completar, a bolsa eu comprei em uma super promoção da C&A também, estava apenas R$59,00 se lembro bem, tem essa cor que lembra ouro velho e é do jeito que gosto, com mil compartimentos dentro e fora hahahah


Cropped, Short e Bolsa: C&A | Oxford: Moleca Confort

E aí, qual a peça que gostaram mais? Já foram ao Parque Lage? Qual o seu lugar preferido no RJ? 

Bêbada de você

23 setembro, 2017
Eu devia ter bebido menos. Essa mania de ser tão intensa em tudo... 

Créditos: xusenru

Não consigo ser um gole só. Sou o copo, a garrafa toda. Senão não sou. Eu deveria ter dizer também que era pra você estar aqui me beijando e eu não consigo achar nenhuma razão pra isso não estar acontecendo. Podemos colocar a culpa na minha intensidade também. 

Mas o problema é que se eu sou o vendaval que sai arrastando tudo, você é a árvore de raízes fortes na terra que não se abala com nada. Nem mesmo com esse meu pedido. Nem mesmo com o fato de que nós somos a melhor combinação dos últimos tempos.

Eu odeio como as coisas parecem tão certas quando estou contigo. E como me pego sorrindo feito boba quando você não está me olhando - e talvez quando esteja também, coisas assim não dá pra disfarçar. Você trouxe a tona algo que eu tinha escondido há muito tempo: minha vulnerabilidade. Por trás dessa capa toda, tem um ser cheio de sentimentos, que os guarda até o momento que seja a hora de mandar essa mensagem que estou segurando pra não mandar.

"Só mais um copo", eu penso. Um copo a mais não vai fazer mal pra quem já bebeu tantos outros, não é mesmo? E é o mesmo com a gente. Se isso vai dar em algo ou não, eu já não sei. Mas todas as vezes eu apareço na sua porta, com um sorriso de lado e a vontade de permanecer um pouco mais. Mesmo sabendo que irei embora em breve sem saber quando nos veremos novamente. 

E isso é algo ruim? Muitos diriam que sim, mas você é como essa bebida que estou consumindo agora. Um copo a mais não faz mal. Até eu me sentir totalmente inebriada pela sensação. Aí, meu amigo, não vai ter jeito. Estarei bêbada de você.