Hoje eu me sinto tão leve

05 dezembro, 2016
Hoje eu me sinto tão leve.

Tanto que só me resta sorrir. Não aquele sorriso doído que por muito me acompanhara. Mas aquela gargalhada estrondosa, que se faz ecoar e transformar todas as sombras em uma luz que paira no ar.


Eu me permito voltar a ser criança. Retomar os sonhos que engavetei, sonhos que por mais distantes que pareciam ser, estavam dentro do mundo que planejei pra mim. Deixar ser leve como a brisa, sem preocupações, sem neuras, sem crises. Apenas ser.

Revirei as gavetas do meu coração agora tão amargurado pela vida para encontrar o que eu tinha de melhor. E não vou dizer que se perdeu. Porque ele sempre esteve aqui. Em cada passo que eu dou. Em cada dia que a vida não esteja tão doce como aqueles que eu escondia na gaveta para comer quando todos dormissem.

Eu queria o mundo. Eu desejava o mundo. Porque ele era tão maior do que eu podia imaginar e era exatamente isso que me fascinava. Sentava em frente à janela e admirava o pôr-do-sol e o nascer da lua. Encarava os céus. E sonhava. Até onde eu poderia ir?

Hoje eu posso dizer que estou indo. Ainda longe de chegar, é verdade. Mas já estou longe. E dá orgulho saber disso. Orgulho de saber que, por mais que os sonhos mudem, sempre é tempo de começar outros e persegui-los com todas as forças. Que por mais pedras que você precise recolher no caminho – e te garanto que serão muitas –, nenhuma é tão grande a ponto de te impedir de continuar.

E entre os trancos e barrancos vou traçando meu caminho. Pulando aos pouquinhos, mantendo o equilíbrio como posso, tomando cuidado para não cair, mas ao mesmo tempo aprendendo com cada tombo. Afinal, eles fazem parte da vida também. E é deles que tiramos as maiores lições e o que não devemos fazer no futuro. Falando em futuro... Tão imprevisível que chega a assustar, não vou negar. Mas é exatamente por isso que estou aprendendo a apreciar a vista tanto quanto aprecio o destino final. O agora pode ser tão excitante quanto o que está por vir. Basta a gente querer.

O objetivo sempre será chegar até o fim, me divertindo durante todo o trajeto.

LOOK - Vestido Básico e Tênis Prateado

30 novembro, 2016
E  aí, pessoal! Tudo belezinha?

Hoje cá estou eu para mostrar um look que, particularmente, estou apaixonada. No topo da minha wishlist dos últimos tempos estava o tênis prateado. E finalmente consegui um! 

E aproveitando a revelação do amigo secreto que participei com as amigas blogueiras, fotografei o look para mostrar pra vocês. Aliás, a responsável pelos cliques foi, a sempre maravilhosa, Simone do Agridoce Cereja.



O local que escolhemos para revelação do amigo foi o Red Burger 65, uma lanchonete com temática retrô, super aconchegante e com lanches deliciosos. Recomendo fortemente esse milkshake de Nutella que aparece nas fotos. 



Depois de sairmos de lá, acabamos andando pelo bairro e paramos para fotografar mais um pouco. E, por incrível que pareça (ou não), já estou me familiarizando com a câmera e ficando bem mais à vontade com as poses. 

Sem mais delongas, vamos ao look completo:


Escolhi esse vestido no dia porque confesso que estava doida para usar. Foi um super achado da Black Friday (custou menos de 18 reais!!!!), queria muito um nesse modelo mais básico e quando o vi na arara, me apaixonei. Tá certo que na hora das fotos estava um calor louco e eu quase derreti. Mas com o tempo louco de SP, à tarde já estava agradecendo por ter essas mangas.


O brinco foi outro achado que paguei R$2,75. Inclusive, estou pensando seriamente em gravar um vídeo sobre tudo o que achei de lindo na Black Friday gastando menos de R$100,00 hahahaha Decidi usá-lo para dar um ar mais "mulherão" junto com o batom, já que o look era bem despojado. 


E não podia faltar o meu grande favorito do momento! Esse tênis, que além de lindo, é super confortável. E olha que eu geralmente tenho problemas com sapatos, sempre apertam, machucam... E esse eu posso andar horrores que não me dá nenhum problema. 



Vestido e Brinco: Forever21 | Tênis: Spot Shoes | Batom: Eudora

O que acharam do look? Curtiram? Por que eu estou cada vez mais gostando dessa "brincadeira"... hahaha



Era hora de te dizer adeus

13 novembro, 2016
Eu não queria te olhar direito e fazer você perceber a tristeza que transpassava minha alma e já estava em meu rosto. Mas ao mesmo tempo, queria observar cada detalhe em você. Cada pequena coisa que te compõe e te faz assim, tão único. Você me abraçou e eu desmanchei ali, escorri pelos seus braços e torci para que ficássemos, que não fôssemos até o fim. Mas nós fomos. Tínhamos que ir. Você soltou o sorriso mais aberto do mundo e disse: "A gente se fala". 



O mais irônico é que eu tinha tanta coisa pra falar e respondi exatamente a mesma coisa. A-GENTE-SE-FALA. Robótico assim, como quem já sabe que serão algumas conversas descompromissadas no Whatsapp, uns likes no Instagram, umas curtidas no Facebook, quem sabe um emoji descontraído no Snapchat. E só. É nisso que se transformam os sentimentos agora?

Respirei fundo e concentrei no que tinha que fazer. Ou pelo menos tentei. Precisava de um café. Fui até a cozinha e claro, você estava lá, me desconcertando uma vez mais. "Você está aí ainda?", perguntei. Talvez numa tentativa desesperada de te ouvir dizer que não precisávamos dizer adeus. Que aquela casa ainda seria cenário das nossas aventuras. E um até logo bastava. Um até amanhã. Até sempre. 

Minha boca coçava pra te dizer que juntos somos uma dupla imbatível e que toda essa mágoa no peito vai passar. Que eu sinto muito por ela ter te magoado tanto, que eu também fui magoada assim e que é balela essa história de que um amor cura outro, mas se estivesse disposto, encararíamos o mundo com esse senso de humor que é tão nosso. Porque sim, até nisso tínhamos que combinar. Combinamos nos gostos, nos livros, nas músicas, na cama, na vida e no medo de se entregar. Será que poderíamos superar esse último juntos também?

Tive medo da resposta - ou do silêncio - e voltei para meus afazeres. Não sem antes olhar pra trás e te ver me observar também. É uma pena, meu bem, mas era hora de te dizer adeus. Vi você passar pela porta em passos largos, porém lentos e ir para o mundo. Ir para longe de mim novamente. Fiquei ali com meu café, minha saudade e com todas as palavras que não tive coragem de dizer. Mas a gente se fala, não é mesmo? Quem sabe em uma dessas conversas elas acabem saindo e, se tivermos muita sorte, atinjam direto o seu coração.